Porque é tão difícil deixar um mau hábito (e o que fazer em vez disso)

Hábitos

Seja fumar, comer em excesso, chegar sempre atrasado ou falar antes de pensar, todos temos um (ou dois, ou três…) hábitos de que gostaríamos de nos ver livres. Qual é o seu?

Porém, por mais que tente não consegue evitar e passados uns dias ou apenas umas horas volta a cair em tentação e a perpetuar o mesmo comportamento, mesmo sabendo que não o beneficia. Porque é que isto acontece?

Uma das principais razões que tornam um hábito algo tão difícil de evitar é o facto de ao tentarmos fazê-lo nos concentrarmos ainda mais nele. Se queremos deixar de fumar, pensamos “Não posso fumar!”. Se queremos emagrecer, pensamos “Não posso comer doces/fast food/salgados”. Se chegar atrasado já se tornou uma regra na nossa vida, tendemos a pensar “Não posso chegar atrasado outra vez”. É este padrão de pensamento o principal responsável pelo nosso fracasso e tal deve-se a um facto curioso relacionado com a Programação Neuro Linguística (PNL).

O nosso cérebro não processa a palavra “Não”

A PNL estuda a forma como o ser humano regista e transmite as suas experiências, utilizando o sistema nervoso e a linguagem verbal e não-verbal. O que a PNL descobriu é que o nosso cérebro tem dificuldade em processar a palavra “Não”. Se quiser comprovar, faça esta experiência: “Não pense no elefante cor-de-rosa”. Conseguiu?

O mesmo acontece quando diz ao seu cérebro “Não comas chocolate”. O cérebro apenas processa “Come chocolate” e fixa-se nessa ordem, pondo à prova toda a nossa força de vontade para resistir, até acabarmos por desistir. Tal acontece por falta de alternativas. Quando dizemos “Não faças isto”, o cérebro fica sem nenhuma ordem para seguir, acabando por fazer aquilo que conhece, ou seja, exatamente o que não queremos que faça. Sendo assim, a melhor forma de abandonar um hábito é iniciar um novo.

Em vez de tentar abandonar um hábito, inicie um novo

Está sempre a tempo de iniciar um novo hábito, sem que para isso tenha de abandonar um hábito antigo. Em vez de pensar “Não posso chegar atrasado”, pense “Vou chegar 5 minutos antes” e foque a sua energia neste novo desafio. Quando tiver um compromisso, concentre-se em chegar 5 minutos mais cedo e faça o que for necessário para cumprir essa tarefa. Faça isso com todos os seus compromissos e rapidamente se tornará um hábito e deixará de implicar um esforço consciente da sua parte.

“Lá estou eu a chegar atrasado! Nunca vou conseguir chegar a horas”

Enquanto o hábito não está totalmente enraizado, é provável que se deixe cair em tentação algumas vezes e volte a chegar atrasado. Encare isso como parte do processo. Chegou atrasado à reunião hoje? Tudo bem. Tome nota e siga em frente. Em que é que se ter atrasado hoje o impede de chegar 5 minutos antes da hora, amanhã? E no dia seguinte? Quando falhar, note que o fez e volte a focar-se no seu desafio “Chegar 5 minutos antes”. Um evento de cada vez, até se tornar natural.