O que o faz mexer?

O que te faz mexer?

O que é que o faz levantar-se de manhã? Se a primeira coisa que lhe veio à cabeça foi “pagar as contas” ou “ganhar dinheiro”, saiba que não é por isso que se levanta de manhã.

Quantas pessoas conhece verdadeiramente felizes? E quantas pessoas conhece que ganham dinheiro e mesmo assim são infelizes? Existem aquelas frases-feitas “O dinheiro não traz felicidade.” ou “O dinheiro não traz felicidade, mas que ajuda, ajuda.”, mas essa não é a questão. A questão é, o que é que o dinheiro lhe traz? O que ganha em pagar as contas? Mais uma vez, se a sua resposta a estas perguntas foi algo do género “Muitas coisas” e “Uma casa, água e luz”, também não é por isso que se levanta de manhã.

O que procura para a sua vida? Pense melhor, vá ao cerne da questão. O que é que uma casa com água e luz lhe dá? Para que quer ter muitas coisas? Que lugar é que essas coisas estão a ocupar na sua vida?

A armadilha das coisas materiais

Ter dinheiro e pagar as contas podem ser os seus objetivos mais imediatos, porém é preciso ver mais além. Caso contrário, pode estar a percorrer um caminho que o deixa mais perto de ter muito dinheiro e estar a ficar cada vez mais longe do que realmente é importante para si. E o que é realmente importante para si? Quer sentir-se seguro e dar segurança à sua família? Quer ter liberdade para trabalhar no que gosta? Quer que não falte nada aos seus filhos? Quer ser respeitado pela sociedade e pelos seus colegas? Em qualquer caso, o que o faz mexer não é o dinheiro. É o que acha que vai alcançar quando tiver esse dinheiro. Contudo, se não souber o que quer alcançar, não saberá de quanto dinheiro necessita, nem se o dinheiro é a resposta.

Imagine que o dinheiro é para dar uma vida melhor à sua família. Está tão focado em ganhar dinheiro que passa o dia todo a trabalhar, chega a casa cansado e de mau humor e às vezes ainda traz mais trabalho para terminar. Como é que a sua família se sente? Como está a vossa relação? Será que o seu filho prefere estudar num colégio caro ou ter sempre o último jogo que saiu ou ter mais tempo de qualidade consigo? E você, o que prefere? Já pensou nisso?

Alguém tem de pagar as contas

É muito bonito querer passar tempo com os filhos, mas alguém tem de trabalhar e pagar as contas, não é? Agora que sabe qual é o seu objetivo principal, pode começar a delinear estratégias para o alcançar o mais eficientemente possível. Quando tira o seu foco do pagar as contas para dar uma vida de qualidade (material e emocional) à sua família, a criatividade começa a fluir juntamente com o entusiasmo. O que pode fazer de diferente do que tem feito até agora para atingir o seu objetivo? Como podem passar mais tempo de qualidade juntos quando não está a trabalhar? Há algo que possam fazer em conjunto para ganharem algum dinheiro extra enquanto se divertem? Culinária, trabalhos manuais, vídeos para o Youtube? Fale com a sua família e deixem as ideias correr soltas, envolvam-se no processo.