Procrastinação, o que é e como vencer.

procrastinação
Photo by Magnet.me on Unsplash

Hoje vamos falar sobre procrastinação e como não deixar que ela nos impeça de conquistar os nossos objetivos. Vamos começar por falar sobre quais são os sintomas da procrastinação, o que é realmente a procrastinação e depois, vou dar-te duas estratégias para combateres a procrastinação.

Como saber se estás a procrastinar?

Existem várias formas de procrastinação e nem todas são assim tão evidentes. Por isso, podes estar a procrastinar e nem dar conta ou podes fazê-lo em mais do que uma maneira.

Identificas-te com alguma destas situações?

  1. Tens um trabalho para fazer, tens um prazo razoável para o entregar e planeias dedicar-te a ele de forma faseada, para teres tempo de fazer tudo bem feito, mas dás por ti a adiar, adiar, adiar até ao último dia. Não sabes o que aconteceu com o tempo, parece que estiveste sempre ocupado… Ou até sabes que desperdiçaste horas valiosas em tarefas insignificantes ou perdido nas redes sociais, mas não te conseguiste controlar… Facto é, que quando deste conta, o prazo estava mesmo ali, entraste em pânico e começaste a fazer tudo a correr, às vezes até sem dormir, para entregares tudo a tempo.
  1. Estás dedicado a um projeto ou ao teu emprego e passas o tempo a sonhar em dedicar-te a outra coisa e quando finalmente consegues focar-te, começas a interessar-te por outro tema qualquer. E parece que nada é a coisa certa!
    Vais seguindo de interesse em interesse, sem nunca conseguires evoluir e obter resultados em nenhuma das coisas, porque nunca dedicaste tempo suficiente e tens a constante sensação de insatisfação.
  1. Decides que vais acordar cedo ou que vais fazer exercício ou fazer dieta e no momento de agir, desligas o despertador, vais ver netflix ou encomendas um hambúrguer. Quando tens compromissos com outras pessoas, cumpres tudo, mesmo que implique andares a correr, mas quando os compromissos são contigo, não consegues vencer a vontade de fazer outras coisas e o que tinha decidido fica por fazer.

Todos estes sintomas são sintomas de procrastinação!

E são sintomas que fazem com que andes stressado com prazos, que te interrogues se és preguiçoso ou o que está mal contigo para não conseguires simplesmente fazer aquilo a que te propões. De facto, falhas constantemente com a tua palavra a ti próprio, minas a tua confiança e isso, aliado à falta de resultados, deixa-te desanimado.

Aliás, é um ciclo que pode durar uma vida inteira se não aprenderes o que é a procrastinação, o que a causa e por consequência, como podes combatê-la e conquistar os teus objetivos.

O que é a procrastinação?

A procrastinação nada mais é do que um mecanismo de defesa do nosso cérebro. O nosso cérebro primitivo procura proteger-nos como quando éramos apenas mais um animal. E os animais não são programados para grandes feitos, nem para conquistar objetivos ou sair da zona de conforto. Os animais são programados para sobreviver. Querem abrigo, comida, relacionamentos sociais e procriar (de forma simplificada). Querem sentir-se seguros! Portanto, tudo o que é encarado como uma ameaça, dispara alarmes no cérebro e faz com que ele entre em modo de lutar ou fugir.

Mas como é que acordar cedo e fazer exercício ou fazer aquele relatório chato pode ser uma ameaça?? Ora, é uma ameaça porque implica fazer algo diferente da tua rotina habitual (segura) ou é algo que no fundo não queres fazer, mas sabes que precisas de fazer para conseguires algo mais à frente.

O cérebro animal não funciona com pensamentos no futuro, só quer saber do presente. Por isso, para ele, ultrapassar aquele desconforto ou fazer algo diferente é perigoso e totalmente desnecessário, porque não contribui para a sua sobrevivência.

Assim sendo, só quando surge uma ameaça maior, como um prazo apertado e incontornável, um prazo que te vai pôr em apuros se não for cumprido, é que o cérebro encara a tarefa que devias ter feito durante as últimas semanas ou meses como um mal necessário e se dedica em fazê-la.

Então, o problema desta tática de alarme temporal, a ameaça dos prazos, é que as principais coisas que tens de fazer para te desenvolveres e evoluíres pessoal e profissionalmente não têm um prazo específico para acontecerem. Se não fizeres exercício, se não te alimentares melhor, se não começares a procurar um trabalho que realmente te faça feliz, se não começares o negócio que tanto queres começar, ninguém te vai cobrar, ninguém te vai despedir… 

As consequências existem e são muito reais! Vives insatisfeito, com menos autoestima e autoconfiança, não alcanças os objetivos que queres e sentes que estás a fracassar na vida. Mas são consequências que só tu podes sentir, não há um “polícia” externo para te “multar”. E por isso, as coisas ficam mesmo por fazer…

Como tu não queres somente sobreviver e os tempos em que éramos apenas animais já lá vão há muito, tens de conseguir entender como funciona o teu cérebro, para poderes controlá-lo e vencer a procrastinação.

Como vencer a procrastinação?

Existem 2 estratégias diferentes e complementares para venceres a procrastinação.

A primeira é de aplicação imediata em todas as tarefas mais simples, como acordar cedo e efetivamente levantares-te, ou ir fazer exercício quando disseste que ias, ou comer de forma mais saudável, ou ainda telefonar àquela pessoa que pode ajudar-te em determinado assunto.

Regra dos 5 Segundos

Chama-se a Regra dos 5 segundos e foi divulgada pela Mel Robbins. Consiste em fazer uma contagem decrescente 5 4 3 2 1 e iniciares uma tarefa.

Por exemplo:

5 4 3 2 1 levanta-te da cama e vai tomar banho

5 4 3 2 1 veste o fato de treino e sai de casa para uma corrida

Esta tática funciona porque não dá tempo ao cérebro de arranjar desculpas ou distrações. Apanhas o cérebro desprevenido e quando ele der conta do que está a acontecer, já estás a fazer o que querias fazer e já não vais parar.

Para tarefas mais complexas como conquistar um determinado objetivo ou fazer um grande relatório, com vários capítulos, a tática de dividir as tarefas em pequenas partes muito concretas para deixarem de ser ameaçadoras, funciona melhor.

Transformar Metas Grandes em Tarefas Exequíveis

Tarefas
Photo by Isaac Smith on Unsplash

É fundamental teres objetivos definidos para as áreas principais da tua vida, de forma a teres sempre um fio condutor e poderes perceber se estás a evoluir na direção certa e quando precisas de reajustar.

Porém, essas grandes metas são precisamente isso, grandes! Logo, assustadoras e o teu cérebro entra em alerta e liga os motores para te proteger e afastar do perigo. A procrastinação entra em ação a mil à hora. Para evitares isso, precisas de dividir as tuas metas em objetivos intermédios menores e dividir o percurso do teu momento atual até ao primeiro objetivo intermédio também em partes.

Ou seja, se o teu objetivo for mudar de área profissional até novembro de 2021, por exemplo, precisas de dividir essa meta em vários objetivos intermédios que podem ser algo como:

  1. Explora interesses profissionais – maio de 2021
  2. Familiarizar-me com a área profissional em que quero investir – julho de 2021
  3. Conhecer profissionais da área e fazer networking (lê aqui este artigo muito interessante acerca deste tema) – setembro de 2021
  4. Procurar oportunidades profissionais nessa área e candidatar-te – novembro de 2021
Networking
Photo by Hello I’m Nik 🎞 on Unsplash

E precisas de concretizar ao máximo o teu próximo objetivo intermédio que, no caso do exemplo é “Explorar interesses profissionais”. Define coisas como: 

  • Que interesses tens e ordena-os por grau de importância para ti.
  • Como vais explorá-los (ler livros, fazer um curso, falar com pessoas da área, experimentar fazer algo na área, fazer voluntariado, etc.)
  • Quando e durante quanto tempo vais fazê-lo de hoje até maio de 2021 (todos os dias 2h depois do jantar, aos fins de semana de manhã, etc.)

Transforma isso numa lista de tarefas simples e exequível para o dia seguinte, repetindo o processo todos os dias. Por exemplo: amanhã vou ver o documentário X no HBO sobre a minha nova área de interesse, às 21h, e vou anotar os aspetos que mais e menos me agradaram num caderno.

Quando leres esta tarefa, não terás margem para dúvidas sobre o que tens para fazer, quando vais fazer, como e porquê. Por isso, o teu cérebro não tem motivos para te fazer procrastinar. Se mantiveres esta metodologia, olhar para o objetivo geral de vez em quando para teres a certeza de que vais no caminho certo e focares-te nos passos concretos e exequíveis, em vez de pensares em quantos quilómetros vais andar, vais chegar bem mais longe e vais vencer a procrastinação.

Põe em prática já hoje e diz-me como está a funcionar para ti.